(11) 95088-4565         contato@fruitandyou.com.br

Cera nas maçãs: verdade ou mito?

Já se deparou com uma maçã brilhante que ao olhar de perto apresentava uma fina camada de cera? Ou já assistiu vídeos onde após jogarem um pouco de água morna a maçã fica esbranquiçada, como se começasse a descamar? Isso é real? É cancerígeno? A descoberta dessa camada, supostamente natural, não deveria causar pânico ou nem tanta polêmica.

No pós colheita as maçãs podem ser revestidas com um aditivo glaceante que serve para dar uma aparência mais brilhante ou somente proteger sua superfície. Alguns produtores fazem essas aplicações para compensar as perdas de cera da própria fruta durante as lavagens destinadas a retirar excesso de venenos diversos (pesticidas, fertilizantes etc.).

Essas aplicações devem seguir normas como as da Anvisa que permitem a utilização dos seguintes aditivos glaceantes: cera de abelha (branca e amarela) INS 901; cera de candelilla INS 902; cera de carnaúba INS 903; goma laca, shellac INS 904; cera microcristalina INS 905c i; e cera de polietileno oxidada INS 914.

Vale destacar que o acúmulo de ceras sobre a casca de frutas, folhas e até mesmo sobre flores, é um processo natural do desenvolvimento de algumas plantas. As maçãs produzem naturalmente uma camada de cera que pode variar de espessura de acordo com a variedade da fruta, a época de colheita, o período em que a fruta ficou armazenada, a região de produção e as condições climáticas durante o desenvolvimento do pomar.

De acordo com Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM):

“Os produtores de maçã do Brasil não fazem a aplicação de qualquer tipo de cera em maçãs, pois ela já é produzida naturalmente e em quantidades suficientes. A produção de maçãs no Brasil, por sua vez, é certificada com protocolos internacionais, o que permite a exportação de frutos para mercados exigentes, como o da Alemanha e da Inglaterra, onde a maçã integra o programa de merenda escolar. Reconhecemos, outrossim, que em alguns países a aplicação de óleos naturais comestíveis (de carnaúba) sobre frutas tais como maçãs, laranjas e outras é bastante comum, mas no Brasil essa tecnologia não é empregada.”

Mesmo esclarecendo o “mito” da cera nas maçãs recomendamos que sempre higienize suas frutas ou adquira-as de empresas que já garantam esse processo, como a Fruit&You. Ao higienizar em casa lave-as bem em água corrente utilizando uma buchinha para retirar a sujeira visível e depois deixe-as (com casca) de molho em uma bacia com 1 litro de água e 1 colher de sopa de água sanitária ou de hipoclorito de sódio de 10 a 15 minutos.

Share on facebook
Share on twitter

Posts

Categorias